quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

[a abrir] o regresso do ócio

Guimaraes Guimarães Braga Vizela Porto Famalicão Famalicao Barcelos Blog Blogue Ocio Ócio Cultura Urbano Urbana Zine Magazine Artes Plásticas Plasticas Musica Música Tendências Tendencias Guia Spicka Spika Spica Berço Ana Concertos Concerto Blitz Fotografia Cinema Arquitectura Arte CCVF Vila Flor Cultural Theatro Circo Casa Artes São Mamede Capital Europeia da Cultura 2012 Devir Fixação Proibida Urbana Urban Urbano Porto Fotografia
Sem título (Porto), fotografia © Devir

O Ócio tem o prazer de anunciar que vai, de novo, voltar ao activo. Depois de várias e inculpadas interrupções, é desta que isto anda sem parar! A II Rentrée está marcada já para o 1.º Aniversário do Ócio, no dia 24 de Fevereiro. Novidades? Claro que sim! Embora ainda estejam a ser ultimados todos os pontos até ao mais ínfimo pormenor, já é certo que o E-zine do Minho (upa! upa!) vai ter textos de convidados regulares, novas rubricas, mais informação no Guia e, como já divulgado há cerca de 4 meses atrás, mais Convites e a categoria Discussão Local. Quanto à Avenida do Ócio, a colaboração com o bracarense Avenida Central, caso consiga, finalmente começará! A todos os antigos, regulares, amigos, inimigos e novos leitores, até já!

Continuem atent@s à Cultura Urbana, fiquem bem.

Obrigado a todos pelos comentários e ao Pedro Morgado pela referência no Avenida Central. Prometo ficar por uns tempos!

8 comentários:

casimiro silva disse...

Bons olhares e cheios de ócio.

Samuel Silva disse...

Viva o Ócio! :)

Pedro Morgado disse...

Grande notícia!!!!

Helena Antunes disse...

Que o regresso do Ócio seja em grande!

Anónimo disse...

Temos milhares de Portugueses no ócio...Sem falar em politicos do activo ou reformados, professores no activo depois dos 65, médicos, Funcionários públicos, e tenho uma novidade sobre este tema..."nenhum cidadão que realmente trabalhe, se esforce, sinta as responsabilidades e preste contas, pretende trabalhar depois dos 60 Anos, porque o esforço é demasiado, porém os que pouco ou nada fazem, os que mandam fazer e apenas assinam de cruz ou os que delegam tadas as competências, esses sim querem continuar a ser conhecidos pelas funções em vez do nome... alguém fica com dúvidas? Lamento mas conheço o país em que vivo e as pessoas...Já vivi demasiado para acreditar em amor ao trabalho nas condições que descrevi.

Vimaranes disse...

Sejas bem-vindo :D!

Anónimo disse...

Tá a ver como aquela abanadela virtual no disputa serviu para alguma coisa! Isto sim, é um blog ao seu nivel! Bemvindo ou "bemvoltado" ou "bemregressado"

Paulo Lopes disse...

é bom ter o ócio de volta. Venha a vontade ;)