domingo, 4 de novembro de 2007

[a sair...] copy blogosfera & paste media


Frangalhada, de Pedro Guimarães

Após uma prooolongada Silly Season, volta tal como anunciado, o Ócio. A festa da Rentrée continua a ser preparada e, com sorte, acontecerá ainda antes deste Natal. No entanto o blogue vai começar já a funcionar, contrariando o natural suceder das coisas (a inauguração vai acontecer já com as obras concluídas e o edifício a funcionar). E está a introdução feita.

Antes de mais não posso deixar de fazer um registo sumário (no que toca à blogosfera vimaranense) do que aconteceu durante a minha "ausência". Para além dos que não fizeram férias, há novos projectos (alguns quase dando continuidade a outros entretanto encerrados), e há o voltar-ao-activo de blogues importantes para a cidade e o fim do anonimato de alguns, como este. Por tópicos:

1. Os novos blogues de Guimarães: Memórias de Araduca, assinado pelo saudoso António Amaro das Neves; Café Toural, pelo Bando dos Oito; O São Nicolau, por três nicolinos com outros blogues; e Uma Narper, um pouco parado, do Uma Naro Pero.

2. Os regressos: Colina Sagrada, que reentra em grande com o convite a vários bloguers para comentar os 5 Projectos para Guimarães; e Mater Matuta, que "acaba com o anonimato" e se revela Tiago Laranjeiro (já o sabíamos laranja...).

3. Os contínuos: Um Certo Olhar; A Divina Desordem; Bionico; e Zuminho.

Feito o registo sumário, que já toda a gente deve conhecer, vou alongar-me agora na conversa.

Eu Spicka de Guimarães, sou o Cláudio Rodrigues. É altura, (e aproveitando a onda do Ergolas), de acabar com o anonimato que nunca o foi. A minha "ausência" (com aspas porque andei sempre por aqui) deu-me tempo para reflectir e chegar à conclusão que assinar o que escrevo com nicknome não faz sentido. Ponto final.

Gostava de agradecer publicamente o convite feito pelo Samuel Silva para comentar na sua Colina os 5 Projectos para Guimarães. A ideia é salutar e importante, visto a discussão ter sido tão escassa, até na imprensa local. Há que dar mais importância ao que se escreve pelos blogues, a discussão também anda por aqui! Por falar nisso...

Paulo Saraiva Gonçalves (PSG). Autor da coluna Coluna Com Vista Sobre a Cidade, no Notícias de Guimarães, PSG proporciona-me semanalmente alguns minutos de puro humor e largas gargalhadas. A sua última crónica quase que me deixava sem ar de tanto rir! O Ergolas também a leu... Começa assim:

"Conforme tinha prometido, há duas colunas/semanas atrás vou aqui dar a minha opinião sobre os 5 projectos que prometem mudar Guimarães, como a conhecemos. Fá-lo-ei à minha maneira. Despretensiosamente e sem querer aqui repetir opiniões recolhidas aqui e ali, chapando-as como minhas."

Ok. Esta parte não tem piada nenhuma, até (muito sinceramente) me alegrou. Pela primeira li a verdadeira opinião do PSG, sem necessidade de fontes! Mas cometi um erro: continuei a ler... Se é certo que o primeiro parágrafo é deveras original, o resto do texto não me é nada estranho, tendo eu já lido este, este, este e este textos. Não resisto a salientar uns pormenores:

PSG: Parece-me que tanto podia estar a ver o Toural como a Avenida Central em Braga ou o largo que fizeram no Centro de Celorico.
Fonte: Acho este projecto demasiado semelhante à Avenida Central bracarense [...].

PSG: Não vou pelo fait divers das arvorezinhas, coitadinhas, porque não me parece que esse seja realmente o cerne da questão. Árvores já as lá, na Alameda, temos e a qualquer altura se podem lá, no Toural, “colocar” outras.
Fonte: Na discussão que tem vindo a lume acerca do projecto de renovação do Toural, o debate tem-se centrado num detalhe (as árvores), em vez de dissecar a substância (o parque de estacionamento e o atravessamento subterrâneos). Qualquer decisão de retirar as árvores terá sempre volta, se se acabar por constatar que foi um erro. Bastará plantar outras, tal como já antes se fez, em diferentes ocasiões [...].

PSG: Não me sinto também habilitado a dizer qual seria a solução para dar o tal carácter, a tal imponência e dimensão histórica que falta à nossa Praça Maior [...].
Fonte: Plaza Mayor, ou Toural.

Atenção: o que PSG faz não é copy & paste! Apenas é pouco original e limita-se quase a reinventar pobremente aquilo que lê por aí. É pena, pois uma página de jornal, embora ímpar, podia ser bem melhor aproveitada... Faça um esforço, caríssimo!

Para finalizar, e de forma muito muito muito sucinta, o "caso" Café Expresso do Ave. Confesso que bastou um parágrafo há alguns anos atrás, ao travar conhecimento com o jornal, para chegar à conclusão que nem sequer com muito esforço vale alguma coisa. Mas isto que aconteceu não se admite! A Gerência do Café Toural, com o seu "simples exercício para ver como funcionava o [...] jornalismo de copy & paste", teve uma ideia brilhante!

8 comentários:

Alter Ego disse...

Ora viva! Parece que, finalmente, abandonou o ócio para se dedicar, também ao Ócio. Fazia-nos falta.

Quanto ao Paris Saint-Germain, não querendo bater mais no ceguinho, direi que me parece que houve um gralha que pousou no texto. Estou em crer que queria escrever o seguinte:

"Fá-lo-ei à minha maneira. Despretensiosamente e sem deixar de aqui repetir opiniões recolhidas aqui e ali, chapando-as como minhas."

As gralhas são um bicho bem traiçoeiro!

Quanto à nossa Praça Maior só me permito recordar que Guimarães tem uma, assim chamada, há séculos. Por exemplo, pelo Padre Torcato Peixoto de Azevedo, em finais do séc. XVIII:

"A Praça do Padrão da Vitória em que está plantada a oliveira, é toda ladrilhada de pedra, e por ser o sítio em que se fundou o novo Burgo, como dissemos, lhe chamaram Praça Maior, que com igual grandeza fazem majestosa a Povoação."

Vimaranes disse...

Apetecia-me falar, mas... cala-te boca :).
Fica para outro café :). Ainda assim foi divertido saber isto :).

An Jo disse...

Bem vindo sôr Claudio

Francisco Rodrigues disse...

O Ócio é mesmo um magazine de Guimarães e não do Minho.

Spicka disse...

Como assim, Francisco?

Tiago Laranjeiro disse...

O Francisco queria um magazine do Minho. Custa-lhe se calhar a inexistência de um espaço semelhante em Braga...

Deixa lá, amigo científico, o Spicka escreve de Guimarães, para o Minho...

Francisco Rodrigues disse...

Apenas porque esta rentré está marcada apenas com agenda de eventos culturais em Guimarães.

Spicka disse...

Francisco, já foi muito complicado para mim arranjar tempo para o que consegui postar. Aos poucos irá aparecer e o Ócio voltará ao normal. Até lá um pouco de calma...

Abraço!